2 months ago · 120 notes (© damaria1999)

Under my Skin  

(Source: go-to-the-devil, via hola-enfermera)


2 months ago · 20,261 notes (© go-to-the-devil)


2 months ago · 20 notes (© jumbledemotion)

“I seemed to be constantly waiting for a bus that never came.” — Morrissey (via ilbuioltrelasiepe)



“Animals are here with us, not for us.” — Jenny Brown  (via seulray)

(Source: undiscoveredstory, via bleedwell)


6 months ago · 79,447 notes (© undiscoveredstory)

“I think everybody at some point in their lives thinks about how the world would be when they’re gone. But I’m still here, and I think, just out of spite towards life, I don’t want to go. It’s gotta be life that takes me away, not me.” — Ville Valo, Inked Magazine (via nemophil-ist)

(Source: via--dolorosa, via villeh-valo)


6 months ago · 98 notes (© via--dolorosa)

vogue-club:

B✖W

vogue-club:

BW

(Source: chanelbagsandcigarettedrags, via kalifornia-klasss)



“I’d rather slip and fall in shit then fall in love with you!” — Eminem (via jjosephg)


7 months ago · 28 notes (© jjosephg)

Trabalhas sem alegria para um mundo caduco,
onde as formas e as ações no encerram nenhum exemplo.
Praticas laboriosamente os gestos universais,
sentes calor e frio, falta de dinheiro, fome e desejo sexual.

Heróis enchem os parques da cidade em que te arrastas,
e preconizam a virtude, a renúncia, o sangue-frio, a concepção.
À noite, se neblina, abrem guarda-chuvas de bronze
ou se recolhem aos volumes de sinistras bibliotecas.

Amas a noite pelo poder de aniquilamento que encerra
e sabes que, dormindo, os problemas de dispensam de morrer.
Mas o terrível despertar prova a existência da Grande Máquina
e te repõe, pequenino, em face de indecifráveis palmeiras.

Caminhas entre mortos e com eles conversas
sobre coisas do tempo futuro e negócios do espírito.
A literatura estragou tuas melhores horas de amor.
Ao telefone perdeste muito, muitíssimo tempo de semear.

Coração orgulhoso, tens pressa de confessar tua derrota
e adiar para outro século a felicidade coletiva.
Aceitas a chuva, a guerra, o desemprego e a injusta distribuição
porque não podes, sozinho, dinamitar a ilha de Manhattan.

” — Carlos Drummond de Andrade, Elegia 1938. (via vislumbro)

(via vislumbro)


7 months ago · 18 notes (© vislumbro)

tangerinemaiky:

“Mas eu continuei achando que você, Elena, estava dentro de mim. Querendo estar em mim. Deixei de sentir isso quando comecei a te buscar. Você foi tomando forma, um corpo, renascendo um pouco pra mim. Mas pra morrer de novo. E eu, com muito mais consciência pra sentir a sua morte dessa vez. Imenso prazer que vem acompanhado com a dor. Me afogo em você, em Ophelias. E enceno, enceno a nossa morte pra encontrar ar, pra poder viver”.”
Elena- Petra Costa, 2012
ps: raras vezes assisti tanto sentimento e lirismo. 

tangerinemaiky:

Mas eu continuei achando que você, Elena, estava dentro de mim. Querendo estar em mim. Deixei de sentir isso quando comecei a te buscar. Você foi tomando forma, um corpo, renascendo um pouco pra mim. Mas pra morrer de novo. E eu, com muito mais consciência pra sentir a sua morte dessa vez. Imenso prazer que vem acompanhado com a dor. Me afogo em você, em Ophelias. E enceno, enceno a nossa morte pra encontrar ar, pra poder viver”.

Elena- Petra Costa, 2012

ps: raras vezes assisti tanto sentimento e lirismo.